Activision Blizzard: Bobby Kotick pode receber US$ 15 milhões se a Microsoft o demitir


Bobby Kotick, CEO da Activision Blizzard, pode receber um bônus de até US$ 15 milhões se a Microsoft o demitir após a aquisição. Esta quantia tem gerado polêmica nas redes por conta dos problemas com assédio moral que a empresa tem enfretado.

Conforme informa a Axios com base em documentos da SEC (Securities & Exchange Commission), o CEO da Activision Blizzard terá direito a uma boa saída de US$ 15 milhões em caso de demissão sem justa causa após a aquisição pela Microsoft.

Além disso, o conselho de administração dará um bônus de US$ 22 milhões em ações para a Kotick até julho deste ano se melhorar a cultura interna da empresa, que como você certamente sabe no ano passado foi pintada de forma muito negativa para uma série de denúncias de assédio sexual no local de trabalho.

Bobby Kotick, de acordo com alguns relatos, não só estava ciente dos problemas de assédio, mas ele próprio supostamente encobriu um caso que o envolvia. Desde então, uma série de medidas foram tomadas para melhorar a cultura interna da empresa, incluindo a promessa de contratar mais mulheres do que pessoas não-binárias, além de uma política de tolerância zero contra assédio. Além disso, o CEO havia deliberadamente reduzido seu salário em 99%.

Isso não é tudo, porque atualmente Bobby Kotick possui 6,5 milhões de ações da Activision Blizzard que, a um preço de 95 dólares cada uma que a Microsoft pagará se a aquisição ocorrer, valem cerca de 619 milhões de dólares.

 

Fonte