Call of Duty seria realmente a ponte para levar o Xbox Game Pass para o PlayStation?


Call of Duty pode ser a chave para trazer o Xbox Game Pass para o PlayStation? É uma frase muito comentada e vamos debater sobre isso. A Microsoft afirmou que honrará os compromissos assumidos pela Activision com a Sony, mas depois de 2023 a situação pode mudar e vários cenários possíveis se abrirão para o que continua sendo um dos jogos mais vendidos de todos os tempos.

Breve recapitulação: A Activision Blizzard juntou-se a Xbox Game Studios, como parte de uma operação de quase US$ 70 bilhões que será finalizada nos próximos meses, e os usuários do PlayStation temem que Call of Duty possa se tornar um exclusivo do Xbox.

Para apaziguar os ânimos, o próprio Phil Spencer confirmou que Call of Duty também permanecerá disponível no PlayStation, embora de acordo com alguns rumores o acordo em vigor entre a Activision e a Sony veria a franquia no PS5 e PS4 pelo menos até 2023. Em suma, seriam dois novos episódios e o falado Warzone 2.

O que vai acontecer à seguir? Aqui começa a parte interessante do discurso, pois as possibilidades são muitas. Por um lado, há a possível intenção, completamente legítima, de fazer valer o enorme investimento da aquisição para tornar a marca exclusiva e, portanto, torar a franquia exclusiva do Xbox e PC, além de ser disponível no Xbox Game Pass.

Por outro lado, há a atração pelos rendimentos que a série Activision produz todos os anos e continuaria a produzir, gerando lucros para a Microsoft que naquele momento se comportaria como qualquer outra editora multiplataforma.

No entanto, há uma terceira opção que surge um pouco como uma mistura das duas hipóteses representadas até agora: Call of Duty pode permanecer disponível no PlayStation desde que a Sony concorde em trazer o Xbox Game Pass para sua plataforma. O veto até agora foi apenas ideológico, se você pensar bem: para a chegada da EA Play houve problemas, mas que com o tempo a Sony deixou passar. Porém a Ubisoft ainda não confirmou o seu serviço por lá.

Sabemos que Phil Spencer gostaria de trazer o Xbox Game Pass para PlayStation e Nintendo Switch, mas teria que ter liberdade total por lá. Assumimos que isso será via Xbox Cloud Game, via aplicativo, sem pagar comissão para Sony ou Nintendo. No futuro, este serviço já irá ser incorporado as TVs e nem precisar de videogame.

Sinceramente, a Sony já permitiu que o EA Play funcionasse por lá, então acredito que se a Microsoft quiser levar seus jogos para o Playstation e seu serviço, a Sony não impediria. Ocorre que, a Microsoft tem seu próprio console e seu serviço Xbox Cloud Gaming deve funcionar em dispositivos com navegador de internet, inclusive TVs e celulares. É difícil imaginar a Microsoft se submetendo a Sony e Nintendo dessa forma e praticamente matando seu console Xbox.

Ao que parece, a Bethesda é a chave de tudo. Starfield é exclusivo e TES VI também está marcado como tal. Call of Duty deverá entrar também nesta conta quando os acordos acabarem. Se você tem um Playstation e quer o Game Pass, você já pode assinar o Xbox Game Pass Ultimate e aproveitar isso, ainda está em beta e tem limitações, mas já é bastante divertido.

Como você acha que as coisas vão ficar? Call of Duty permanecerá incondicional no PlayStation? Ou a Microsoft realmente o tornará um exclusivo do Xbox assim que os acordos atuais terminarem? Vamos falar sobre.