PlatinumGames se coloca à venda desde que mantenha sua liberdade


O CEO da PlatinumGames, Atsushi Inaba, não descartou uma possível aquisição do estúdio por uma empresa maior, deixando claro que a perspectiva não é totalmente despercebida, desde que essa operação ainda garanta certa liberdade para o time. Em outras palavras, eles estão disponíveis para venda/compra.

A pergunta veio como um comentário sobre a situação atual do mercado de jogos, onde a consolidação parece estar na agenda após a max- aquisição da Activision Blizzard proposta pela Microsoft e a operação semelhante da Sony para a Bungie. Aparentemente, Inaba não quis excluir uma possível aquisição da PlatinumGames a priori, mas isso deve ocorrer de acordo com algumas regras a serem aceitas pela equipe.

“O mais importante para nós é manter a liberdade de criar os jogos que queremos jogar”, disse Inaba, como condição indispensável para aceitar uma possível aquisição, relatando ainda que parece ser um pouco da atitude adotada pelo operações recentes deste tipo.

Ainda no que diz respeito à aquisição da Activision Blizzard, segundo Inaba provavelmente a intenção da Microsoft é deixar inalterada a liberdade criativa das equipe: “Pelo que ouvi, a Microsoft não pretende gerir a Activision de forma opressiva, tirando a liberdade das equipes, da equipe, acho que não vai ser essa relação.”

“Acho que haverá muito respeito mútuo e acredito que a Activision poderá continuar fazendo o que faz de melhor. Na verdade, isso é o mais importante para nós também, em qualquer situação em que nos encontremos descartando qualquer coisa, desde que nossa liberdade seja respeitada”.

Sobre o assunto, lembramos que a Microsoft parece querer adquirir uma equipe japonesa, enquanto recentemente Hideki Kamiya mostrou uma nova abertura para a casa de Redmond mesmo com o desejo de ressuscitar o projeto Scalebound, mas obviamente essas são apenas suposições para o momento.

 

Fonte